jump to navigation

Richard Branson: Poder das Pessoas – a Engrenagem de qualquer negócio 01/10/2010

Posted by Marco Del Giudice in empreendedor, Marketing.
2 comments
Fundador do Grupo Virgin fala como ele criou a cultura da empresa vencedora.
Por Richard Branson | 29 sets 2010

Boas pessoas são cruciais para sucesso dos negócios. Encontrá-los, gerenciá-los, inspirá-los e depois mantê-los estão entre os desafios mais importantes que um líder empresarial. Como você lida com essas questões muitas vezes determina o sucesso ao longo prazo e o crescimento do seu negócio.

O que é uma empresa, senão um conjunto de pessoas? Pegue uma companhia aérea – o Boeing 747 que voa é o mesmo que um rival 747. Os interiores são geralmente muito semelhantes, e muitas vezes há apenas uma ligeira diferença no entretenimento e alimentação. O que diferencia uma companhia das outras são a sua tripulação e sua atitude para com os passageiros. As nossas tripulações de Virgin Airlines estão sempre sorrindo, alegres e contentes em ajudar, o que leva os passageiros a quererem voar conosco novamente.

Não é nenhuma surpresa que a Virgin America, que voa nos Estados Unidos, constantemente leva os prêmios do setor de viagens pelo serviço e qualidade. Seus aviões são novos, com grande espaço interno e entretenimento, mas acima de tudo, o grande serviço de seus tripulantes é o que ganha muitos aplausos.

As pessoas são seus principais ativos. Na linha de frente do negócio, eles podem crescer ou quebrar uma empresa. Um verdadeiro sentido de orgulho no negócio faz toda a diferença, como sempre faço questão de lembrar os nossos gerentes e outros empresários.

O seu pessoal precisa ser bem conduzido. Um bom líder deve conhecer a equipe, suas forças e fraquezas; socializar e ouvir a equipe são fundamentais. Uma das principais razões para que as pessoas saiam de um emprego é que elas não são ouvidas. Sentem-se frustrados. Raramente é só sobre dinheiro.

Esteja ciente de que um mau líder pode destruir um negócio muito rapidamente. Nas empresas pequenas isto é facilmente aparente. Na minha ilha de Necker, no Caribe, tínhamos um gerente geral que tentou mudar a forma como as coisas eram feitas. Ele desencorajou a equipe de beber com os clientes. Isso azedou a atmosfera rapidamente. Nós tivemos que intervir para substituir o gerente e restaurar a moral do pessoal e do senso de confiança que a empresa tinha com a equipe, que havia sido quebrado.

Também começamos a alguns de nossos negócios mais bem-sucedidos após uma idéia de um de nossos membros. Virgin Blue, por exemplo, a nossa companhia aérea australiana, foi idéia de Brett Godfrey, que tinha trabalhado para a Virgin, em Bruxelas.

Ele veio até mim com seu plano de negócios em um descanso de cerveja – que mostrando o startup de uma companhia aérea de baixo custo na Austrália para competir com a Qantas e a Ansett no seu mercado doméstico. Nos últimos 10 anos Brett expandiu suas companhias aéreas Blue e as companhias “irmãs” para os Estados Unidos, Nova Zelândia, Tailândia e, em breve, a África do Sul.

Em outros casos, apoiávamos uma equipe de fora, especialmente quando nós ficávamos suficientemente impressionados por eles para lhes dar apoio através da marca Virgin e o espaço para ir construir o novo negócio. Virgin Active, a nossa cadeia de health club, é um bom exemplo. Mateus Bucknall e Frank Reed vieram a mim com a idéia de um clube de fitness and health, em 1999. Eles haviam criado e vendido de uma cadeia no Reino Unido na década de 1990 e queria fazê-lo novamente com a marca Virgin.

Gostamos da idéia e da equipa de gestão. Fizemos o lançamento no Reino Unido, e dentro de dois anos foi oferecida a oportunidade de resgatar uma cadeia no sul da África. A equipe do Active agarrou a oportunidade, e não olhamos para trás desde então. Temos mais de 90 clubes na África do Sul e mais 100 no Reino Unido, Itália, Espanha e Portugal.

A confiança é um aspecto-chave de qualquer negócio, mas como você lida com a pessoa que quebrou o elo de confiança pode também contribuir para o sucesso. Você está disposto a dar às pessoas uma segunda chance?

Quando eu estava no comando da Virgin Records, um membro da equipe de talento estava roubando e vendendo caixas de discos para as lojas locais de segunda mão. Não deu outra, liguei para esclarecer a situação. Ele admitiu que tudo. Ao invés de demiti-lo, dei-lhe uma severa advertência e uma segunda chance. Todo mundo faz besteiras, às vezes, eu disse a ele, e eu disse que esperava que ele aprendesse com seu erro e que deveria voltar a fazer o que ele faz de melhor – encontrar artistas. Ele seguiu em frente a descobriu Culture Club, um dos nossos artistas mais vendidos de 1980.

Nós todos escorregamos em algum momento de nossas carreiras. Eu escorreguei. Quando eu era apenas um adolescente, que entrou em choque com os costumes e as imposições especiais do consumismo, eu tentei trazer os discos para o Reino Unido. Foi me dada uma multa, além de uma segunda chance e tenho tentado fazer melhor as coisas desde então. Acho que isso me fez aceitar e perdoar os erros das pessoas.

Assim, muitas empresas comparam-se a unidades familiares cuja palavra é extremamente utilizada nos negócios modernos. No entanto, eu realmente acredito que o senso de espírito familiar e o de pertencer a algo maior foram o que mantiveram a Virgin nesses 40 anos.

Quando o negócio foi menor, tivemos festas lendárias na minha casa perto de Oxford, na Inglaterra. Montamos um parque de diversões com barracas cheias de entretenimento para o pessoal. À medida que crescia, a festa se transformou em duas festas e, logo, houve festas de fim de semana apenas para se certificar que todos foram convidados. Ao final, as festas ficaram muito longas, e os vizinhos reclamaram e tivemos que parar.

Mas nós tínhamos estabelecido a cultura – uma construída em torno de pessoas. As pessoas são a força vital de qualquer empresa, elas precisam ser cuidadas e celebradas constantemente.

Fonte: http://www.entrepreneur.com

Marketing para Salão de Beleza 22/11/2009

Posted by Marco Del Giudice in Marketing para Salão de Beleza.
Tags:
2 comments

Em qualquer ramo a inovação pode alavancar as vendas e até ser a chave do sucesso. Isso não difere para o salão de beleza. Abaixo segue algumas dicas de como inovar, além de divulgar e transformar o salão mais rentável.

Inovação

Muitos salões podem carregar o nome do proprietário, ou podem pertencer uma rede. Se for apenas um proprietário, não fantasie nomes. Use o nome do proprietário no salão. Se o profissional é bom mesmo, o corte dele ficará mais valorizado e podendo ser cobrado mais caro.

Uma forma de inovar é não ter horário marcado. Um salão carioca chamado Beleza Natural mudou o conceito de salão, onde não há cabeleireiro fixo com hora marcada, e ainda as funções são divididas como numa linha de produção como numa fábrica. Uma equipe lava, outra corta e outra faz tintura. Dessa forma ouve ganho em escala e redução dos custos. Abaixo você pode assistir o programa Mundo S.A. da Globonews sobre a Beleza Natural.

Parecido com o sistema acima, a cadeia francesa de cabeleireiros Tchip aplicou o conceito de baixo custo (low cost) bem conhecido no mercado da aviação. Usando bem o conceito, os salões do empresário Franck François não atendem com hora marcada, sua equipe de profissionais é treinada para atender 15 clientes diariamente, os produtos químicos são dosados conforme o tamanho do cabelo da cliente e não há café ou revistas. Se paga por qualquer serviço ou produto consumido. A Tchip conta com mais de 300 lojas somente na França, e idéia dele surgiu quando percebeu que o salão lotava na época de descontos, daí resolveu criar um salão com preços baixíssimos que ficasse lotado o ano todo.

Outra forma de diferenciação é atender nichos específicos, tais como crianças ou afros descendentes, pois eles necessitam de atendimento diferenciado. Para crianças, vídeos-game, televisões, cadeiras temáticas e brinquedos são apostas certas.

Atendimento expresso é também uma boa dica para cabeleireiros nas metrópoles. Devido à vida agitada, mulheres têm que fazer de tudo na hora do almoço. Lavagem, corte, escova, mão e pé em apenas 45 minutos! Seu salão até poderia se chamar 45 minutos.

O salão de beleza pode se transformar também num centro de estética, fazendo desde limpeza de pele até drenagem linfática. Tudo depende do espaço e dinheiro a ser investido.

Aparência

Há salões de beleza para todos os gostos e todos os bolsos, mas em comum todas as pessoas gostam de lugares agradáveis para sempre voltarem, por isso capriche na aparência do salão, uniformes e fachada. Se não tem dinheiro suficiente pra isso, ao menos tenha o bom gosto na hora de escolher cores e disposição do espaço. È horrível ler a Veja ou Caras de dois anos atrás. Se dinheiro não for problema, contrate os serviços de um arquiteto e de uma agência de publicidade para criar a identidade visual do salão de beleza. Tenha um café gostoso para servir, chá, bolo, o que for. Agrade os clientes. Trate-os como visitas em sua casa.

Mix de produtos

Procure ter todos os tipos de produtos e serviços correlatos ao seu negócio para oferecer. Depilação e manicure já são esperados. Outros serviços estéticos podem ser agregados ao portfólio. Também podem ser vendidos produtos para o cabelo, dia da noiva, maquiagem e secadores profissionais.

Promoções

Bem, o salão lota todo sábado, não é? Pois bem, o que fazer os outros dias? Adote política de preços diferentes para os dias. Você pode optar por dar um serviço na venda de outro. No corte com tintura, ganhe o pé e a mão. Tente maximizar as vendas durante a semana.

Outra dica é aproveitar os dias festivos. Já pensou em dar um dia no salão de beleza pra sua mãe no dia das mães? Pois bem, faça vouchers e tenha à disposição para vender para essas datas.

Mídia (divulgação)

A não ser que seu salão seja uma rede, anunciar em mídias não pode ser o ideal visto os custos e nesse segmento o boca-a-boca é mais importante. Anunciar pode ser importante para a inauguração do salão ou divulgar alguma promoção especifica.

Você pode fazer parcerias de divulgação com estabelecimentos locais, tais como lojas de moda. Pode oferecer um desconto para as clientes de uma determinada loja e vice-versa para a primeira compra.

Conhecendo o cliente

Vimos diversos tipos de negócios para o salão, desde personalizado até o atendimento em série. Se for optar pela personalização, saiba tratar cada cliente individualmente. Tenha todas as informações dele, tais como nome, data de aniversário, tipo de cortes já utilizados, os profissionais preferidos, ocasiões especiais que venho para o salão, periodicidade com que freqüenta o salão, serviços utilizados, produtos utilizados pelo profissional no cabelo, endereço, telefone, etc. Tudo isso é feito através de programas gratuitos de CRM. Com essas informações é possível dar um atendimento personalizado ao cliente. Por exemplo, podemos medir o tamanho do cabelo da cliente, e informá-la o quanto cresceu desde última visita.

Lembre-se que qualquer ação de marketing a ser feita, deve se avisar os clientes. Se não temos os dados deles, não podemos estudar qual a melhor ação e nem informá-los das sobre as mesmas.

Segue abaixo os vídeos do programa Mundo S.A. e link para uma matéria sobre a Tchip.

Matéria sobre Tchip

Marketing para Lavanderia 18/11/2009

Posted by Marco Del Giudice in Marketing, Marketing para Lavanderia.
Tags:
15 comments

Todos empresários buscam maneiras para alavancar o seu negócio. Se você quer saber como ter mais clientes em sua lavanderia ou pensa em montar uma, segue alguns passos que devem ser seguidos:

Redução de custos

Sua empresa precisa ser lucrativa. Somente há duas coisas para fazer isso: reduzir despesas ou vender mais. É necessário saber quanto custa cada item dentro da loja, desde custo de cabides até despesas com entregas. Tudo isso é importante para poder compor o preço e conceder descontos e fazer planos especiais como veremos a seguir. Por isso, mãos a obra e tenha sua planilha de gastos feita. Saiba quanto custa lavar uma calça e o lucro líquido que ela deixa. Falando em cabides, você sabia que tem empresas de mídia que te dão o cabide para sua lavanderia possa fazer propaganda para os clientes dela? Entre em contato com eles e peça para te cadastrarem (http://www.cabideecologico.com.br/)

Diferenciação da concorrência

Sua lavanderia somente lava roupa? Então está na hora de aumentar o leque de produtos. As lavanderias estão virando centro de serviços, oferecendo serviços de sapataria e costureira. Veja a Lavanderia do Futuro, oferece tudo isso e mais um pouco. Com isso o ticket médio tende a aumentar consideravelmente. Outra forma de diferenciação é a retirada e entrega das roupas, envio SMS avisando que a roupa está disponível, oferecer o serviço de passadeira, abrir a loja em horários alternativos ou oferecer prazos menores para a entrega das roupas. Outra forma de diferenciar-se é ter informativos­­ para o público masculino ensinado nós de gravata e dicas de moda para as mulheres.

Conhecendo o seu cliente e os concorrentes

Como bom publicitário, acho a pesquisa é a mais rica ferramenta. Através dela sabemos os passos a seguir. Pergunte ao seu cliente sobre o que ele acha do atendimento, qualidade da lavagem, se teve já algum problema, se ele sabe de todos os serviços de lavagem e outros serviços que a lavanderia poderia oferecer.

Visite seus concorrentes, saiba os preços praticados, o atendimento prestado, os pontos fortes e fracos deles. Admita seus pontos fracos e trabalhe para melhorá-los e realce os seus pontos fortes.

Além disso, é preciso manter os registros de todas as ligações feitas pelo cliente, quanto gastou e o que ele lava geralmente e com qual freqüência.  Há inúmeros softwares de CRM gratuitos que podem te ajudar com isso. Se até a pizzaria sabe as últimas pizzas que você pediu e te chama pelo nome quando você liga, obviamente é o mínimo que a lavanderia deve fazer. Com essas informações sua lavanderia pode melhorar em vários aspectos e surpreender o cliente. Você pode descobrir, por exemplo, que o cliente estaria disposto a pagar mais por uma lavagem de urgência. Então por que não oferecer isso a um preço Premium.

Você já ligou para o seu cliente perguntando se ele quer que você retire o tapete, ao invés de esperar a ligação ou o tropeço do cliente pra dentro da loja? Tenho certeza que ficará surpreso com as respostas que irá obter.

Ofertar vendas casadas

Qual a quantidade de peças que seu cliente deixa na loja toda vez que solicita. Duas? Três? Se você fez a pesquisa e mantém registro das suas vendas, com certeza deve ter essa média geral. Já pensou em lavar a quarta peça com desconto ou gratuitamente. Aproveite que será lavado um item, e conceda desconto para outra peça. Sabendo qual o custo total, a margem pode ser reduzida para trazer mais clientes ou fazer com que os atuais clientes utilizem mais a lavanderia.

Programa de fidelidade

Não suporto o conceito de lava rápido (lave 10 e ganhe um grátis). O cliente não é fiel por causa disso, e sim por fatores como qualidade, atendimento, prazo de entrega e preço em alguns casos. Faça promoções com prazos determinados e premie todos os clientes. Ex: lave seu tapete esse mês e ganhe um serviço de costureira.

Mídias locais

Onde anunciar? Essa pergunta toda empresa faz. Para os serviços regionais, as melhores opções são as mídias locais, como guias, jornais e revistas de bairro. Como a verba sempre é curta, prefira freqüência de anúncios pequenos, a um anúncio grande. Além disso, ofereça condições especiais para quem trouxer o anúncio, dessa forma você saberá se está funcionando e o seu devido retorno.

Buscando clientes corporativos

Como eu disse anteriormente, não podemos esperar o cliente entrar na loja, nós temos que ir atrás dele. Os clientes corporativos (restaurantes, escolas, buffets e hotéis) são uma ótima oportunidade de alavancar as vendas. Tenha ciência dos seus custos, pois as margens serão mais apertadas. Se você for pequeno, concentre-se nos clientes corporativos do bairro, pois a proximidade te dá agilidade que os concorrentes maiores não conseguem prover. Faça uma lista dessas empresas e comece a agendar as visitas. Dê um toque de profissionalismo. Tenha cartão de visita, logo da empresa e folder explicativo. Não vá numa reunião com as mãos abanando, pois elas tendem a continuar desse jeito.

Parcerias com outros estabelecimentos­­­

Faça propaganda cooperada com os as lojas do bairro. Promova o salão de beleza em troca da promoção da sua lavanderia para os clientes do salão. Faça isso com todos os prestadores de serviços da região, tais como padarias, farmácias, assistência técnica, etc.. Mas cuidado, faça apenas com uma única empresa de cada segmento, pois dessa forma se fortifica a parceria e se tem exclusividade nesse modelo de negócio.

Outro tipo de parceria é com lavanderias maiores, pois eles podem te mandar roupas para lavarem quando estiverem cheios, ou você pode vender para um cliente corporativo próximo da sua lavanderia que você não teria como atender pelo volume, mas recebe uma comissão e faz a interface com o cliente para atendê-lo.



Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.